Você tem tireoide hiperativa?

Milhões de pessoas têm a glândula tireoide hiperativa e nem desconfiam disso! Esta condição, conhecida como hipertireoidismo, ocorre mais frequentemente em mulheres do que em homens. Uma vez que a tireoide controla o metabolismo, seu descontrole pode sobrecarregar o corpo.

Os sintomas do hipertireoidismo podem ser sutis, mas também podem resultar em doenças intestinais, cardíacas e até afetar a saúde mental. Alguns dos sintomas são:

  • Intolerância ao calor: metabolismo acelerado leva à elevação da temperatura corporal; 
  • Exaustão: por conta desse aceleramento, o corpo se cansa mais;
  • As alterações emocionais: ansiedade misturada com a depressão, bem como a insônia ou a irritabilidade, não são incomuns;
  • Transpiração e sede: como a temperatura do corpo sobe, você sente maior necessidade de repor líquidos;
  • Fome constante: à medida que seu corpo gasta energia, ele tende a pedir por mais; 
  • Perda de peso inexplicada: mesmo que você coma constantemente, não é incomum perder alguns quilinhos; 
  • Batimentos cardíacos acelerados: esteja você se exercitando, ou relaxando, a pulsação é muito mais rápida do que o normal;
  • Tireoide aumentada: às vezes, a glândula se alarga na parte do pescoço e forma um bócio (espécie de caroço);  
  • Tremores nas mãos: nervos super estimulados pode fazer as mãos tremerem. A agitação pode ser sutil, ou  você pode não ter controle suficiente para segurar um copo sem derramar a bebida; 
  • Diarreia: o sistema digestivo fica acelerado demais;
  • Problemas oculares: em algumas pessoas podem ocorrer e ser bastante grave. Os olhos podem ficar inchados e lacrimejantes, além de visão dupla;
  • Alterações menstruais e infertilidade: pode haver suspensão do ciclo, ciclos com menos sangramento e até  problemas para engravidar.

Se você perceber qualquer um desses sintomas,fale com um endocrinologista e peça um exame de tiroide – um exame de sangue e um ultrassom já conseguem detectar se existe ou não algo diferente no organismo. 

 

Cadastre-se no boaconsulta.com e receba dicas importantes para cuidar melhor da sua saúde!

 

 

Fonte: Harvard Medical School 

Compartilhe: