Uso de maconha na adolescência pode causar diminuição no QI

Apesar do número crescente de estudos confirmando que a maconha possui propriedades terapêuticas, uma pesquisa conduzida pela Duke University aponta que o uso contínuo da droga causa redução na capacidade cognitiva. E o problema é ainda pior se o hábito começou antes dos 18 anos de idade.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores acompanharam um grupo de mil pessoas na Nova Zelândia desde o nascimento até os 38 anos de idade. Assim, foi possível comparar os resultados de testes de QI realizados aos 13 anos, antes que qualquer um deles começasse a usar maconha, com a pontuação conseguida na fase adulta. Entre um teste e outro, alguns participantes se tornaram consumidores habituais da droga.

O estudo mostrou que aqueles que usaram cannabis por mais tempo perderam em média 6 pontos de QI na fase adulta. Neste grupo, as pessoas que começaram a fumar maconha antes dos 18 anos tiveram uma perda ainda maior, de 8 pontos no QI. Segundo a psicóloga Madeleine Meier, que liderou a pesquisa, isso é uma evidência de que a maconha tem efeito neurotóxico em cérebros jovens.

Compartilhe: