Tudo o que você precisa saber sobre as úlceras

 

A úlcera é uma ferida que pode ocorrer em diversas partes do organismo, como na pele e no cólon (colite ulcerativa), por exemplo. Quando se fala em úlcera, porém, quase sempre as pessoas se referem às úlceras pépticas, isto é, às úlceras gástricas que surgem no estômago, às úlceras do duodeno, na junção do estômago com o intestino delgado, e mesmo às do esôfago que são mais raras.

Os ácidos estomacais, especialmente o clorídrico, são muito fortes. Num estômago normal e saudável, sua ação restringe-se somente aos alimentos, mas, em determinadas situações, eles podem atacar o revestimento do trato digestivo e provocar o aparecimento de uma úlcera que destrói a parede estomacal e do duodeno.

Dentre as causas da úlcera, estão o histórico familiar;  o uso constante de medicamentos como Aspirina e anti-inflamatórios; o estresse, que além de outros efeitos prejudiciais, pode estimular a secreção de ácidos que atacam o revestimento do estômago e do duodeno e uma infecção causada Bactéria Helicobacter pylori, que pode atacar a parede estomacal de pessoas com predisposição para a doença. Erradicada a infecção, a úlcera tende a desaparecer.

Os principais sintomas da doença são sensação de estômago cheio, dores agudas e/ou queimação nesta região e, em alguns casos, perda de apetite. Em casos mais graves, fezes e/ou vômito com sinais de sangue podem ocorrer.

Refeições mais leves, em pequenos intervalos para ajudar a diminuir a dor e a queimação,  controle do estresse, evitar a ingestão de refrigerantes, café e bebidas alcoólicas, além de suspender o uso de aspirina e anti-inflamatórios são medidas que podem ser feitas a fim de controlar ou reduzir o desconforto.

Sem dúvida atualmente o exame mais indicado é a endoscopia digestiva. Este constitui na inserção de um fino tubo, com uma luz na sua extremidade, através da boca até o esôfago, estômago e finalmente duodeno. É realizada com o uso de medicações sedativas . Durante o exame podem ser realizadas biópsias. A biópsia não causa qualquer dor ou desconforto e geralmente é do tamanho de uma cabeça de fósforo.

Na maioria dos casos, a úlcera é curada com o uso de medicamentos específicos. Em casos mais graves, a intervenção cirúrgica pode ser feita.

 

Fonte: Brasil Escola

Imagem: www.saudedicas.com.br

 

Se você procura um bom gastroenterologista, acesse www.go2doc.com.br e encontre o melhor profissional mais perto de você!

Compartilhe: