Tomate transgênico substitui colesterol bom


As muitas propriedades benéficas do tomate são bastante conhecidas. Agora, além de antioxidante, anticancerígeno  e fonte de vitaminas e minerais, pesquisadores da universidade americana UCLA conseguiram implantar outra importante qualidade no tomate: a do HDL, o bom colesterol.
Os pesquisadores mudaram geneticamente a fruta para produzir uma peptídea, aminoácido do tomate, chamada 6F que imita a ação da APoa-1, a principal proteína do HDL. Assim, a fruta transgênica seria uma fonte para substituição do HDL.
Para avaliar o efeito do tomate transgênico, os pesquisadores o incluíram na dieta de camundongos, também transgênicos, que não tinham a habilidade de eliminar o LDL, o colesterol ruim.  O resultado foi que, alguns dias depois de incluir a fruta na dieta dos ratinhos,  constatou-se que eles apresentavam menos placas responsáveis pela ateroesclerose, menores índice de inflamação, maior quantidade de HDL e menores chances de ataque cardíaco. Uma boa esperança para milhões de pessoas.

Compartilhe: