TESTE PADRÃO DE QI NÃO FUNCIONA, DIZ ESTUDO

A noção de que os testes de QI (Quociente de Inteligência) refletem a capacidade mental do indivíduo sempre foi vista com desconfiança por alguns e entusiasmo por outros. Agora, cientistas canadenses demonstraram que os testes mais utilizados são simples demais para abarcar uma medição tão complexa.
Na experiência, pesquisadores da universidade de Western Ontario disponibilizaram na internet 12 testes que mediam a memória, raciocínio, atenção e capacidade de planejamento. Além disso, o voluntário deveria responder uma pesquisa sobre seu estilo de vida e histórico.
Surpreendentemente mais de 100 mil pessoas responderam os testes, o que proporcionou uma qualidade e quantidade de dados não esperada pelos estudiosos. Eles chegaram à conclusão de que, para se medir satisfatoriamente a inteligência de um ser humano, deve-se levar em conta ao menos três fatores: memória de curto prazo, raciocínio e habilidades verbais, cada qual responsável por um circuito cerebral próprio. Por isso os estudos atuais de QI seriam limitados demais, pois avaliam apenas um tipo de habilidade.
O estudo ainda apontou que pessoas que jogam frequentemente jogos eletrônicos
se saíram melhor nos testes de memória de curto prazo e raciocínio e que fumantes tinham menor memória e menos habilidades verbais.

Fonte: SciendeDaily

Encontre um neurologista:

BOTÃO-CONSULTA2

Foto por Daniel Sempre: http://migre.me/ctePa

Compartilhe esta notícia:

Compartilhe: