Rinoplastia: Entenda a cirurgia plástica do nariz

Por ser um traço de muita evidência, o nariz é alvo de muitas intervenções cirúrgicas. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, a rinoplastia é uma das cirurgias plásticas mais realizadas no Brasil. Entre os anos de 2011 e 2013 teve um aumento de 40%.

Apesar da grande procura, muitas pessoas têm objetivos diferentes. Algumas pretendem apenas corrigir problemas funcionais, como insuficiência de válvulas, desvio de septo e hipertrofia das conchas nasais. Nesses casos é fundamental a consulta com um médico otorrinolaringologista, pois o especialista irá apontar a complexidade da situação e indicar se será necessário a sua presença no dia da operação. Pois em casos muito específicos são usadas técnicas que não fazem parte do dia a dia do cirurgião plástico.

Se o foco da intervenção é apenas estético é fundamental a avaliação de toda a estrutura da face para alcançar o resultado desejado. Vale ressaltar que uma boa rinoplastia é aquela em que as pessoas desconhecidas não conseguem reparar que foi realizada e amigos e família, percebem uma eventual mudança no rosto da pessoa, mas não conseguem identificar.

Como é feita a rinoplastia?

Antes de realizar a cirurgia do nariz, o paciente passará por uma consulta com o cirurgião plástico e uma bateria de exames. Durante o atendimento com o especialista é fundamental expor o real motivo da cirurgia, tirar todas as dúvidas e mencionar o uso de medicamentos, quando for o caso. O médico questionará hábitos diários, poderá tirar fotos para prontuário e definirá alguns detalhes da operação, que pode ser geral ou local com sedação. Além disso, ele medirá as proporções do rosto para identificar qual é o formato ideal para o cliente.

A rinoplastia envolve duas técnicas:

       1. Aberta

O procedimento permite uma visão mais ampla do profissional, pois por meio de uma pequena incisão na parte inferior da columela – parede entre as narinas – é possível dissecar a pele do osso e realizar os ajustes necessários com maior precisão.

Esse é o método mais utilizado pelos médicos, mas o edema é prolongado, principalmente na ponta nasal, por se tratar de uma operação mais complexa.

       2. Fechada

A técnica é mais rápida e menos invasiva, porém, a visão do médico é limitada. A incisão é feita na parte interna de uma ou ambas narinas, o que não deixa cicatrizes aparentes. Além disso, a recuperação é mais rápida e o inchaço é menor, se comparado com casos de rinoplastia aberta.

Resultados da Rinoplastia

O pós-operatório varia de pessoa para pessoa. É possível que ocorra pequenos sangramentos. Além disso, nos primeiros dias, alguns pacientes podem apresentar alguma dificuldade e incomodo para respirar.

Veja alguns cuidados pós-rinoplastia:

  • Repouso semanal;
  • Alimentação pastosa e com pouco sal;
  • O uso de óculos apenas após a liberação do médico;
  • Alimentação pastosa e com pouco sal;
  • Uso de filtro solar;
  • Compressas frias na

É muito importante ter cautela ao escolher um cirurgião plástico. Muitos atuam na área sem ter especialização. Verifique se o seu médico é credenciado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e se a sua operação será realizada em um hospital que tenha autorização da Vigilância Sanitária. Lembre-se que a sua satisfação com o resultado é tão importante quanto o custo da rinoplastia.

Post Colaborativo por Mário Farinazzo

Compartilhe: