Pintas na pele: Charme ou risco a saúde?

As pintas são pequenas alterações na cor ou na textura da pele, decorrentes da produção excessiva do pigmento melanina nas células do corpo. Conhecidas como nevos melanocíticos, podem ser encontradas cerca de 30 a 400 exemplares numa única pessoa.

Embora a maioria delas seja inofensiva ao corpo, a pinta pode ser um fator de risco para o desenvolvimento do melanoma, tipo menos comum e mais grave do câncer de pele.

Aprenda a regra do ABCDE para auxiliar na identificação dos fatores de risco:

  • Assimetria: quando uma metade da pinta não se parece com a outra
  • Borda irregular: quando o contorno da borda da pinta é irregular
  • Cor variada: quando a cor muda de uma área para outra, ou seja, alteração na tonalidade
  • Diâmetro: se a pinta tem um diâmetro maior do que 0,6 mm
  • Evolução: mudança na aparência, cor ou tamanho

Na maioria dos casos, detectando a melanoma precocemente, há 100% de chance de cura. Faça o autoexame a cada 3 meses e caso note algo diferente. Procure um dermatologista.
 

Agende sua consulta

Compartilhe: