Pele artificial se regenera em minutos

 

Pessoas que dependem de próteses, como braços ou pernas artificiais, têm um novo motivo para comemorar. É que cientistas da Universidade de Stanford, nos E.U.A,  conseguiram produzir um material com ótimas qualidades para servir de pele às próteses.
O polímero plástico reune duas características que emulam nossa pele verdadeira. Ele é sensível a pressão, o que permite que os usuários da prótese sintam quando foram tocados e regulem a força aplicada, como num aperto de mão, por exemplo.
A segunda, e talvez mais importante, qualidade é a de autocura. A futura pele artificial tem a capacidade de grudar novamente e recuperar a resistência e elasticidade antiga, mesmo quando cortada repetidas vezes no mesmo local. O que mais impressiona é que todo o processo é feito em apenas 30 minutos, muitas vezes mais rápido do que nossa pele orgânica.

Fonte: ScienceDaily

Foto por U.S. Department of Defense Current Photos:

http://migre.me/bOk1l

Encontre um dermatologista:

http://www.boaconsulta.com/profissionais/dermatologista

 

Compartilhe esta notícia nos links abaixo:

Compartilhe: