Os benefícios do sexo saudável

 

Do ponto de vista médico, fazer sexo é muito saudável. A relação sexual segura, frequente, sem preconceitos ou tabus, traz benefícios de ordem orgânica, psicológica e emocional.

O sexo faz bem para o aparelho cardiopulmonar e circulatório: melhora o condicionamento físico, queima calorias, melhora a circulação sanguínea e emagrece. A pressão sanguínea (apesar de aumentar na hora da relação) tende a baixar no longo prazo, assim como os níveis de colesterol sanguíneo. O perfil hormonal melhora, com diminuição dos hormônios do estresse, como o cortisol, e aumento da testosterona no homem e na mulher.

Quem faz sexo com mais frequência tem menos chance de enfartar ou ter um derrame, segundo estudos atuais europeus. A musculatura da pelve e abdome ficam mais fortes, prevenindo problemas de “bexiga e útero baixos” com suas consequências desagradáveis como perda de urina e infecções urinárias. A musculatura vaginal e peniana também se fortalecem, gerando maior contração e prazer durante a relação sexual na mulher e melhor ereção no homem. Há estudos que associam menor risco de câncer prostático em homens que ejaculam com frequência e têm mais relações sexuais.

Do ponto de vista psicológico e de saúde mental, pessoas que têm maior frequência de relações sexuais têm menor chance desenvolver depressão, angústia, ansiedade e estresse. Estes efeitos ocorrem provavelmente pelo aumento da produção de endorfinas, que são neurotransmissores liberados no momento do sexo que ajudam a manter nosso bom humor e bem-estar .

No âmbito emocional quem faz mais sexo, com qualidade, é mais autoconfiante, sente-se mais feliz e tem melhores chances profissionais e pessoais. Enfim, tem uma melhor autoestima.

Pra finalizar, além de tudo que foi exposto, quem tem mais relações, vive até o dobro de quem não as têm com frequência, segundo o British Medical Jornal, renomada publicação europeia.

 

Dr. Luis Henrique Leonardo Pereira

Médico coordenador do Grupo de Andrologia e Sexualidade.

Compartilhe: