Nutrição Esportiva: fundamental para a prática de exercícios


A nutrição esportiva  está relacionada a todos aqueles que fazem algum tipo de exercício físico, não importando a modalidade e intensidade realizada. É sempre bom lembrar que o desempenho no esporte será melhor realizado quando for aliado a uma alimentação adequada. Além disso, alimentar-se de forma balanceada também é fundamental para potencializar os resultados da prática esportiva.

A refeição antes do exercício é crucial para um bom desempenho. Antes do treino, deve-se garantir uma refeição que mantenha um estado anabólico adequado, conferindo força e resistência ao praticante, para que o exercício possa ser completado com eficácia. Além de melhorar o desempenho, alimentar-se corretamente antes da prática esportiva ajuda a diminuir catabolismo muscular (evitando degradação de proteínas), oferece mais aminoácidos e glicose para os músculos, fornece energia para a realização do exercício e mantém um bom estado de hidratação.

Começando pela hidratação, ninguém terá um bom rendimento físico se estiver desidratado, ou seja, perderá força, velocidade e motivação. O ideal é nas 2 horas que antecedem o exercício, a pessoa consumir 500 ml de líquidos. Logo antes de começar cerca de um copo de 200-250 ml.

Em relação às refeições, o ideal é que de 3-4 horas do treino, uma refeição completa seja feita (um café da manhã reforçado ou um almoço, por exemplo) e de 1-2 horas antes, um lanche leve é uma boa sugestão. Porém, o ideal é obedecer à individualidade de cada um, pois alguns têm digestão muito lenta e outros muito rápida. Esse lanche de 1-2 horas antes não deverá ser muito grande (para não atrasar a digestão e causar desconforto no estômago), deverá ser rico em carboidratos, moderado em proteínas e pobre em gorduras e fibras.

Durante a prática esportiva ocorre um aumento de 10 a 20 vezes no consumo total de oxigênio do organismo e um aumento de 100 a 200 vezes na captação de oxigênio pelo tecido muscular, favorecendo a produção de radicais livres de oxigênio, o que contribui para a ocorrência de danos celulares, o que pode prejudicar o desempenho do atleta e ocasionar problemas à saúde.

De maneira geral, recomenda-se atender todas as necessidades de nutrientes essenciais, além de enriquecer a alimentação com fontes de alimentos funcionais. Isto pode ser obtido através de uma alimentação amplamente variada, e com a inserção de alimentos do grupo dos carboidratos, proteínas, fibras, vitaminas e minerais.

 

Fonte: Infoescola

Imagem: Universo do Esporte

Compartilhe: