Luzes de laptops, TVs, aparelhos eletrônicos e lâmpadas com eficiência energética podem prejudicar a saúde

 

 

Por um tempo, os humanos passaram suas noites em uma relativa escuridão. Agora não mais. Quando o sol se põe, TVs, computadores, dispositivos móveis e luzes artificiais funcionam a todo vapor. A edição de maio da Carta de Saúde de Harvard noticia que esse aspecto da vida moderna pode ser excelente para a eficiência, mas não para a saúde. À noite, a luz tira do eixo o funcionamento do relógio biológico do nosso corpo. O sono sofre. A combinação entre pouco sono e exposição à luz artificial podem contribuir para o aparecimento de diversos problemas de saúde.

Estudos relacionaram o trabalho no turno da noite e a exposição à luz durante a noite a diversos tipos de câncer (incluindo de mama e de próstata), diabetes, doenças cardíacas e obesidade. Não estão muito claras as razões de a exposição noturna à luz ser algo problemático. Pode ser porque a exposição à luz durante a noite restringe a secreção de melatonina, um hormônio que influencia os ritmos circadianos.

Mas nem toda luz é criada da mesma forma, diz a Carta de Saúde de Harvard. Comprimentos de onda de azul – que são benéficos durante o dia porque eles melhoram a atenção, os tempos de reação e o humor – parecem ser os mais nocivos à noite. Enquanto qualquer tipo de luz pode suprimir a secreção de melatonina, a luz azul o faz de maneira mais poderosa. Em um experimento, os pesquisadores expuseram pessoas a 6 horas e meia de luz azul ou verde. A luz azul suprimiu a melatonina por duas vezes mais tempo que a luz verde e alterou os ritmos circadianos duas vezes mais.

As lâmpadas fluorescentes e as luzes de LED são muito mais eficientes energeticamente do que as lâmpadas incandescentes e, além disso, elas também tendem a produzir mais luz azul. Isso significa que a proliferação de dispositivos eletrônicos com telas, assim como luzes com eficiência energética, está aumentando a exposição a comprimentos de onda de azul, especialmente depois do entardecer.

 

O que você pode fazer? Os editores da Carta de Saúde de Harvard fizeram as seguintes recomendações:

– Use luzes vermelhas escuras para os períodos noturnos. Luz vermelha tem o menor poder de modificar os ritmos circadianos e suprimir a melatonina.

– Evite olhar diretamente para telas iluminadas a partir de duas a três horas antes de dormir.

– Se você trabalha ou utiliza muitos dispositivos eletrônicos à noite, considere utilizar óculos bloqueadores de luz azul.

– Exponha-se a muita luz brilhante durante o dia, o que irá aumentar a sua capacidade de dormir à noite, bem como melhorar o seu humor e estado de alerta durante o dia.

 

Fonte: Universidade de Harvard

Imagem: Revista Galileu

 

Se você procura um bom profissional para cuidar de sua saúde, acesse www.go2doc.com.br e encontre o que busca!

Compartilhe: