Homens mais altos têm menos equilíbrio que os baixinhos

Ser alto pode ser uma vantagem para jogadores de basquete e em shows de rock, mas não é nada bom para o equilíbrio. Segundo um estudo do Laboratório do Estudo do Movimento, do Instituto de Ortopedia e Traumatologia (IOT) da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), a estatura é o único fator que influencia o equilíbrio de um homem entre 20 e 40 anos, saudável e com Índice de Massa Corporal (IMC) dentro da média.

A pesquisa colocou homens e mulheres parados sobre uma plataforma fixa ligada ao computador. Analisando cada pequeno movimento dos voluntários, foi possível conseguir dados sobre o equilíbrio das pessoas. A conclusão foi que, entre os homens saudáveis, o peso e a relação entre massa gorda e massa magra não são significativos para o equilíbrio. O único fator realmente relevante é a altura. E quanto mais alto o homem, pior o equilíbrio. Já para as mulheres, além da altura, também têm influência a estrutura mineral óssea.

Esses dados podem ajudar os médicos a determinar quais grupos de pessoas estão mais suscetíveis a quedas e aos traumas decorrentes delas. “Se a pessoa oscila demais, ela pode estar mais propensa a sofrer quedas”, afirma a fisioterapeuta e educadora física Angelica Castilho Alonso à Agência USP de Notícias.

Compartilhe: