Falta de exercício mata tanto quanto cigarro

Se você não é fã de exercício físico e vive implicando com o cigarro alheio, aí vai uma novidade para você: seu risco de morte pode ser tão alto quanto o de um fumante. Segundo uma série de estudos publicados esta semana pela revista The Lancet, a falta de exercícios físicos é responsável por 5,3 milhões de mortes por ano, aproximadamente o mesmo número que as 5 milhões de mortes provocadas diretamente pelo hábito de fumar. Os pesquisadores estimam que apenas 150 minutos semanais de exercício moderado seriam suficientes para evitar a morte de todas essas pessoas.

O número foi obtido pela análise de mortes causadas por doenças ligadas diretamente à falta de exercício: doenças coronárias, diabetes tipo 2, câncer de intestino e de mama. Os pesquisadores conseguiram estimar a proporção de mortes evitadas por cada uma dessas doenças caso os pacientes tivessem praticado exercício físico. Segundo o estudo, 6% das pessoas que morreram anualmente por doenças cardíacas, 7% das pessoas por diabete tipo 2 e 10% dos pacientes por câncer de intestino ou mama teriam sobrevivido caso tivessem praticado exercício físico. Segundo a ciência do exercício, o fumante agora está com seu posto ameaçado. Vem aí o novo candidato a inimigo número 1 da saúde pública: o sedentário.

Compartilhe a notícia nos links abaixo

Compartilhe: