EUA libera pílula do dia seguinte sem restrição de idade

O governo do presidente Barack Obama  cumprirá a decisão judicial e permitirá a venda da chamada ‘pílula do dia seguinte’ para meninas de qualquer idade, suspendendo sua tentativa de restringir a disponibilidade do medicamento.

Isso significa que qualquer mulher, inclusive adolescente, poderá comprar a pílula do dia seguinte em uma farmácia, sem a necessidade de receita médica, informou a agência France Presse.

Segundo a Reuters, a informação foi dada pelo Departamento de Justiça dos EUA em uma carta, que acrescentava que o governo não iria mais recorrer à decisão da Justiça que determinava a venda indiscriminada. A decisão encerra uma batalha sobre a pílula que durou mais de uma década, mas poderia levantar nova polêmica para o presidente Barack Obama, informou a Reuters.

Até recentemente, a pílula estava disponível sem receita médica para as mulheres de 17 anos ou mais, que apresentassem comprovante de idade e receita médica no balcão do farmacêutico. Com a decisão da Justiça, isso não seria necessário. Os críticos dizem que o acesso irrestrito poderia levar a promiscuidade, abuso sexual e menos visitas ao médico.

Mas os defensores das pílulas de emergência dizem que elas ajudam a reduzir gravidez indesejada ou abortos e que o acesso rápido para as mulheres de todas as idades é fundamental para que o medicamento faça efeito, já que a pílula é mais eficaz quando tomada no prazo de 72 horas após a relação sexual.

A decisão “vai tornar disponível a contracepção de emergência nas prateleiras das lojas, assim como os preservativos, e as mulheres de todas as idades poderão obtê-la rapidamente, a fim de evitar gravidez indesejada”, disse Cecile Richards, presidente da Federação Americana de  Planejamento Familiar à agência Reuters.

 

 

Com informações do G1

Compartilhe: