Dr. Responde: A importância do check-up vascular

O Prof. Dr. Ricardo Gaspar, do Instituto Vascular Ricardo Gaspar, fala sobre a importância do check-up vascular como maneira de acompanhar a saúde de nossas veias e artérias.

Existe check-up vascular? Quando devemos fazê-los?

Sim. O check-up vascular é muito semelhante ao cardiológico, o que não significa que um substitui o outro.
Tão importante quanto verificar as condições cardiológicas é manter-se atualizado quanto ao funcionamento das veias e artérias que garantem a saúde dos órgãos e tecidos, evitando a má circulação sanguínea e uma série de sintomas, sinais e moléstias vasculares.

Felizmente, exames vasculares invasivos, que possibilitavam um diagnóstico exato, é algo que já foi ultrapassado. Hoje, contamos com equipamentos que atingem um índice de precisão de 95% sem a utilização de materiais invasivos. Graças a eles, os pacientes passam por um processo rápido, sem qualquer necessidade de internação para serem analisados.

Estes exames modernos, como o eco-doppler colorido, possibilitam uma análise não só morfológica (imagens) dos vasos sanguíneos como também da situação hemodinâmica e funcional da circulação sanguínea.

Em relação sistema arterial, recomenda-se que o check-up seja feito pelo menos a partir dos 40 anos em pacientes que tenham fatores de riscos (diabetes, hipertensão arterial, tabagismo, obesidade, alto índice de colesterol no sangue, sedentarismo, estresse e idade avançada) ou fatores hereditários em casos de trombose ou aneurisma. Tal como na cardiologia, existe também o teste de esforço em esteira para quantificar e qualificar o funcionamento da circulação das pernas.
Do ponto de vista venoso, de 15 a 20% da população é portadora de varizes dos membros inferiores e, caso haja um fator familiar acentuado ou a notória presença de varizes explicitas nas pernas, recomenda-se a realização dos exames independentemente da idade.

Prof. Dr. Ricardo Gaspar é diretor do Instituto Vascular Ricardo Gaspar. Especialista em cirurgia vascular, endovascular e angiorradiologia pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, com doutorado pela Unifesp (Escola Paulista de Medicina). É chefe de serviço de cirurgia vascular e endovascular do Hospital São Camilo – Pompéia e do Hospital Santa Catarina.

Compartilhe: