Combata o estresse por menos de R$ 30

Se você já começa a segunda-feira se arrastando, talvez seja a hora de investir no seu próprio bem estar. A boa notícia é que medidas simples – e baratas – podem ser bem eficientes no combate ao estresse. O WebMD listou algumas:

Coma um pedaço de chocolate meio-amargo. Ele melhora a circulação sanguínea, o bom colesterou e diminui a pressão. E ainda é gostoso.

Refresque o ambiente com lavanda. A aromaterapia pode ter reflexos positivos no bem-estar e no bom humor. A recomendação é aromatizar o ambiente ou o travesseiro com água de lavanda – seu sono pode melhorar.

Coma atum fresco. Um belo steak de atum, além de gostoso, é uma ótima fonte de gorduras boas e ômega 3. E não gera tanta culpa depois.

Faça as unhas. Mais do que frescura, fazer as unhas gera benefícios próximos aos da massagem – por causa do toque de outra pessoa – e provoca uma sensação de bem-estar, o que levanta a auto-estima.

Tome chá.
Pesquisadores descobriram que as pessoas que tomaram chá preto por seis semanas tiveram uma redução em maior em seus níveis de estresse do que os que consumiram uma bebida de frutas com cafeína. O chá verde tem benefícios similares.

Faça uma massagem. A massagem é uma conhecida aliviadora de estresse. E não é preciso gastar nenhuma fortuna: aquelas massagens rápidas, que custam de R$ 15 a R$ 30, também têm efeitos positivos ao reduzir os hormônios de estresse, diminuir a ansiedade e melhorar a imunidade.

Alongue-se. Estique as pernas, os braços, abra o peito. Segure cada posição por pelo menos dez segundos. O alongamento melhora a flexibilidade, relaxa os músculos e favorece a circulação – e combate o estresse.

Entre em contato com a natureza. Saia de casa, faça uma caminhada em algum lugar com mato, conecte-se com o mundo ao seu redor. Essa conexão dá uma sensação de saúde, paz e bem-estar.

Durma bem. A recomendação de que um adulto deve dormir entre sete e oito horas por dia não é só papo. Uma boa noite de sono garante o fim da fadiga e também ajuda no aprendizado e na memória.

Compartilhe: