Aliviando a dor com a acupuntura

A arte ancestral da acupuntura vem sendo praticada há centenas de anos na Ásia, e, mais recentemente, vem se espalhando nos Estados Unidos e outros países do Ocidente. A acupuntura vem sendo utilizada no tratamento da maioria das dores, incluindo dores na região lombar, herpes, dores decorrentes de problemas nos nervos, nas mãos e os nos joelhos, dores de cabeça, fibromialgia e cólicas menstruais. Para pessoas com dor nos joelhos, por exemplo, existem algumas evidências que a acupuntura pode proporcionar algum alívio para a dor, embora os resultados de diferentes estudos sejam controversos.

Um longo estudo publicado em 2004 nos Anais de Medicina Interna descobriu que as pessoas com osteoartrite nos joelhos que fizeram sessões de acupuntura por seis meses alegaram sentir menos dores e sentiram os joelhos funcionarem melhor do que as pessoas que praticaram a acupuntura sham (sem inserção real das agulhas) ou participaram de um programa sobre a artrite. Uma análise publicada em 2007 nos Anais de Medicina Interna mostrou resultados conflitantes. Neste estudo mais recente, verificou-se que a acupuntura levou a melhorias significativas na dor e no funcionamento do joelho comparada ao tratamento convencional ou a estar na lista de espera para receber sessões de acupuntura, no entanto ela não obteve uma vantagem relevante sobre a modalidade sham. As revisões Cochrane sobre a acupuntura na prevenção das tensões e da enxaqueca perceberam que os resultados dos experimentos são difíceis de interpretar devido às diferenças nos modelos dos estudos, contudo encontraram alguns potenciais benefícios. No sentido global, as pesquisas feitas com a maioria desses dados são sugestivas, mas insuficientes para tirar conclusões definitivas.

A acupuntura tradicional chinesa envolve a inserção de agulhas extremamente finas na pele em pontos específicos ao longo dos meridianos. Essa ação, algumas evidências científicas já mostraram, pode resultar no alívio da dor pela liberação das endorfinas, as substâncias naturais do corpo para curar a dor, e pode afetar a parte do cérebro que administra os níveis de serotonina, o neurotransmissor envolvido com o humor.

Durante a acupuntura chinesa, o acupunturista pode virar ou torcer as agulhas ligeiramente ou aplicar calor ou estimulação elétrica para potencializar os efeitos, ou ele ou ela pode aplicar uma erva chamada Artemísia nas pontas das agulhas para estimular aqueles pontos de acupuntura designados.

Uma forma japonesa de acupuntura envolve uma inserção mais rasa das agulhas do que a chinesa e as agulhas geralmente não são manipuladas. A acupuntura coreana foca nos pontos que se localizam apenas nas mãos e nos pés. A acupressura, por outro lado, substitui a inserção de agulhas pela pressão, geralmente com um dedo ou o polegar, nos pontos de acupuntura.

O acupunturista geralmente insere de quarto a dez agulhas e as deixa nos locais onde foram colocadas de 10 a 30 minutos enquanto você descansa. Um ciclo normal de tratamento inclui de seis a doze sessões por um período de três meses.

A taxa de complicação pela acupuntura é, aparentemente, bem baixa. Uma revisão das complicações feita nas revistas médicas descobriu que o problema sério mais comum foi a inserção acidental de uma agulha no espaço entre os pulmões e a caixa torácica. O advento dos pacotes descartáveis e lacrados de agulhas praticamente eliminou os riscos de infecções transmitidas pelo sangue como hepatite B ou HIV.
Se você decidir fazer acupuntura, é crucial procurar um acupunturista experiente.

Fonte: Harvard University
Imagem: Revista Kalunga

Não perca tempo, agende agora mesmo uma consulta com um acupunturista no go2Doc: http://www.go2doc.com.br/profissionais/Acupunturista

Compartilhe: