A reposição hormonal traz maior qualidade vida às mulheres!

As mulheres estão vivendo cada vez mais. Para aproveitar melhor essa maior longevidade, uma opção é recorrer aos benefícios do tratamento de reposição hormonal, que oferece alívio prolongado aos sintomas do climatério, popularmente conhecido como menopausa, e ajuda a reduzir a incidência de doenças cardiovasculares e de osteoporose, por exemplo.

Especialistas afirmam que a melhor maneira de tirar proveito dos efeitos positivos da reposição hormonal é adotando-a logo que começarem os sintomas da menopausa. Além de estar há um ano sem menstruar, a mulher começa a apresentar ondas de calor, nervosismo, insônia e falta de concentração.

As manifestações começam, em média, aos 50 anos, mas há casos precoces, nos quais a menopausa chega antes dos 40, e tardios, quando ocorre após os 54 anos, de acordo com o ex-presidente da Sociedade Brasileira do Climatério (Sobrac). A partir do diagnóstico, o médico decide qual o melhor tratamento para a paciente.

Em mulheres com útero, a terapia inclui a reposição diária de estrogênio e progesterona de forma cadenciada, para evitar a proliferação do endométrio nas mulheres. Esse cuidado é uma importante arma contra o carcinoma do endométrio, resultado do estímulo do estrógeno sem progesterona.

Já para mulheres que precisaram retirar o útero por algum motivo – como uma doença uterina, por exemplo – é indicada a terapia somente com estrogênio. Saber por quanto tempo se submeter ao tratamento é outra dúvida recorrente entre elas. O período de indicação varia de mulher para mulher. Ela será mantida enquanto o médico se sentir seguro na prescrição e acompanhamento dos resultados do tratamento.


Boa para o coração

Os benefícios da reposição hormonal não se restringem ao controle dos sintomas do climatério. A reposição hormonal também ajuda a reduzir os riscos de doenças cardiovasculares. Segundo estudo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, 53% das mulheres com mais de 50 anos morrem devido a uma doença cardiovascular.

Existe um efeito favorável à saúde cardiovascular com o uso adequado de hormônios a partir do momento em que for necessário. Os estrogênios ajudam a combater o acúmulo de gordura nas artérias. Além disso, associada a uma terapia rica em cálcio, vitamina D e exposição solar adequada, a reposição hormonal mostrou ser eficaz contra a osteoporose.

Mas, mesmo com tantos benefícios, muitas mulheres ainda têm temores injustificados em relação ao tratamento. Um deles associa a terapia ao ganho de peso. Porém, segundo o médico, o verdadeiro responsável pelos quilinhos a mais é o metabolismo basal, que desacelera de 1% a 2% ao ano conforme a mulher vai envelhecendo.

A ação do hormônio no ganho de peso é mito. A desaceleração do metabolismo favorece o depósito de gorduras, principalmente no abdômen. E isso aumenta o risco de doença cardiovascular, já que o mau colesterol se deposita no endotélio, que deixa de produzir substâncias vasodilatadoras e produz substancias que contraem os vasos e aumentam a pressão arterial.

Para otimizar os efeitos da reposição hormonal, os especialistas aconselham a adoção de hábitos de vida mais saudáveis. É preciso interromper os maus hábitos, como fumo e sedentarismo, e adotar um estilo de vida sadio, com uma alimentação mais adequada e a prática de atividade física.

Fonte: www.gineco.com.br

Imagem: http://www.gineco.com.br

Para saber mais sobre esse tratamento, consulte um bom ginecologista. Encontre o mais perto de você em nosso site: http://www.go2doc.com.br/profissionais/Ginecologia-e-Obstetr%C3%ADcia

Compartilhe: