10 mil pessoas podem ter sido infectadas por vírus mortal nos EUA

Cerca de 10 mil pessoas que se hospedaram em cabanas no Parque Yosemite, na Califórnia, correm risco de serem infectadas pelo hantavírus. A informação foi divulgada pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças americano.

Segundo o órgão, todas as pessoas que se hospedaram em cabanas do parque entre os dias 10 de junho e 24 de agosto podem manifestar os sinais da doença. Seis casos já foram confirmados e duas pessoas morreram após contrair o vírus em Yosemite.

O hantavírus é transmitido por roedores, quando suas fezes, urina ou saliva secas se misturam com a poeira e são inalados por seres humanos. Também é possível contrair a doença comendo alimentos contaminados pela mordida do rato. O vírus pode causar problemas pulmonares graves e levar à morte.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças pediu que todos que estiveram no parque e anifestem sintomas como fadiga, febre, dores musculares, calafrios, enjoos e dificuldades para respirar procurem um médico. Após o anúncio, 91 cabanas do Parque Yosemite foram interditadas e a administração do local está promovendo uma campanha para acabar com os ratos.

Nas Américas, a hantavirose é considerada uma doença emergente. Segundo dados do Ministério da Saúde, em 2011 o Brasil registrou 61 casos de morte causada pelo vírus.

 

Compartilhe: